Criptojudaísmo tropical

a religiosidade da quarta geração das Dias-Fernandes de Pernambuco e a Inquisição Portuguesa

  • Suzana do Nascimento Veiga UFPE

Resumo

Este trabalho se propõe a estudar a religiosidade da quarta geração de mulheres do clã Dias-Fernandes.  Acusadas de judaizantes as netas da matriarca Branca Dias foram apontadas como as que perpetuarem os ensinamentos sobre a fé ancestral transmitida a elas por suas mães e avós. Quatro delas foram levadas ao Tribunal da Inquisição de Lisboa para serem processadas por crime de judaísmo. Pretendemos, com este estudo, sair do centro da discussão sobre esta família, que em geral destaca o papel da matriarca dos Dias-Fernandes, Branca Dias e focar em outros personagens envolvidos nas tramas da religiosidade apreendida pela inquisição. Com isto pretendemos dar voz as netas de Branca Dias que participaram da resistência de um judaísmo clandestino e que foram relegados ao silêncio.

Publicado
2018-06-30
Como Citar
VEIGA, Suzana do Nascimento. Criptojudaísmo tropical. Faces da Historia, [S.l.], v. 5, n. 1, p. 7-20, jun. 2018. ISSN 2358-3878. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/facesdahistoria/article/view/865>. Acesso em: 24 set. 2018.