A Modernidade e a invenção do imperialismo em movimento

uma jornada pelos filmes da Guerra Hispano-Americana

  • Gabriel Carneiro Nunes Unesp / Assis

Resumo

O seguinte artigo tem como objetivo demonstrar como as políticas do modernismo alteraram a percepção do indivíduo estadunidense através da demanda visual imposta pela vida moderna, em específico a imagem em movimento. A partir da guerra Hispano-Americana, as relações imperialistas estadunidenses com a América Latina tomam proporções maiores, o que, ao relacionar o conflito aos requisitos de uma sociedade moderna, o domínio territorial imperialista impulsiona conquistas extras físicas, onde o cinema ganha propriedades nacionalistas e reprodutoras dos principais jornais de vinculação sensacionalista. As relações entre modernidade, demandas visuais e proporções imagéticas da guerra Hispano Americana formam neste artigo uma jornada pelas demandas e pelas produções de alguns destes filmes filmados pela Edison Company e pela Biograph Company entre os anos de 1898 até 1901, todos disponíveis na Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos.

Publicado
2018-06-30
Como Citar
NUNES, Gabriel Carneiro. A Modernidade e a invenção do imperialismo em movimento. Faces da Historia, [S.l.], v. 5, n. 1, p. 334-348, jun. 2018. ISSN 2358-3878. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/facesdahistoria/article/view/903>. Acesso em: 24 set. 2018.