A VOZ DA IRMÃ

AS MEMÓRIAS DE ELIZA STRAFFEN SOBRE JEAN INGELOW

  • Guilherme Magri da Rocha
  • Cleide Antonia Rapucci

Resumo

Tendo em vista a redescoberta de escritoras perdidas ou negligenciadas pelo cânone, que é um dos objetivos da ginocrítica, uma vertente da teoria feminista anglo-americana, este artigo pretende apresentar ao leitor a autora inglesa Jean Ingelow através da biografia dela escrita por sua irmã, Eliza Straffen. Some Recollections of Jean Ingelow and her Early Friends (1901) é discutido neste texto a partir da representação da mulher no vitorianismo e de questões relativas ao gênero biografia. Portanto, este trabalho não recupera diretamente a produção de uma escritora silenciada pelo cânone ainda hoje bastante monolítico, mas sua própria história, caracterizada na biografia supracitada como passiva, dotada de moralismo e reticência.

Publicado
2018-06-12
Como Citar
MAGRI DA ROCHA, Guilherme; RAPUCCI, Cleide Antonia. A VOZ DA IRMÃ. Miscelânea: Revista de Literatura e Vida Social, [S.l.], v. 22, p. 225-242, jun. 2018. ISSN 1984-2899. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/miscelanea/article/view/1096>. Acesso em: 24 set. 2018.
Seção
ARTIGOS ORIGINAIS/ORIGINAL ARTICLES