A CONSCIÊNCIA DO MAL EM LE NOEUD DE VIPÈRES DE FRANÇOIS MAURIAC

  • Andressa Cristina de Oliveira
  • Carla Alexandra Ezarqui

Resumo

Objetiva-se, com este artigo, analisar o romance Le noeud de vipères, de François Mauriac, cuja obra é permeada por diferentes manifestações do mal. Os heróis de seus romances, melhor designados como anti-heróis, revelam a complexidade da alma dividida entre a consciência do mal e a sua prática; seu mal interior agrava-se à medida em que as possibilidades de se fazer compreender se dissipam. São seres desgarrados do amor e que, de maneira inadvertida e, por vezes, tardia, buscam a redenção. Assim, partindo do desejo de vingança, associado à avareza de Louis, personagem protagonista do romance em questão, será analisado em que medida o mal se apresenta como fundamento de sua existência, levando em consideração seu isolamento da família e um rancor fortalecido durante mais de quatro décadas.

Publicado
2018-09-12
Como Citar
DE OLIVEIRA, Andressa Cristina; EZARQUI, Carla Alexandra. A CONSCIÊNCIA DO MAL EM LE NOEUD DE VIPÈRES DE FRANÇOIS MAURIAC. Miscelânea: Revista de Literatura e Vida Social, [S.l.], v. 23, p. 237-257, set. 2018. ISSN 1984-2899. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/miscelanea/article/view/1168>. Acesso em: 19 nov. 2018.
Seção
ARTIGOS ORIGINAIS/ORIGINAL ARTICLES