A experiência teórico-prática com o Apoio Matricial

dispositivo para a formação de estudantes, pesquisadores e trabalhadores no SUS

  • Ricardo Sparapan Pena
  • Eloa Nogueira de Souza
  • Ana Caroline Rodrigues Justem
  • Beatriz de Oliveira Fernandes Duarte
  • Caio Junior Laranjeira Camilo
  • Angelica Aparecida de Almeida Oliveira

Resumo

Este relato de experiência discute a ação de Apoio Matricial desenvolvida entre a Universidade Federal Fluminense, trabalhadores e gestores da Saúde Mental e Atenção Básica no município de Volta Redonda, RJ, abordando o Apoio Matricial como dispositivo para a formação de estudantes, pesquisadores e trabalhadores no SUS. Observamos que os atores envolvidos experimentam os desafios de articular as ações de cuidado em Saúde Mental no território, problematizando a fragmentação dos processos de trabalho em saúde e compreendendo a função da Psicologia na sustentação do compartilhamento entre diferentes saberes. Nesse sentido, o papel da universidade é apoiar, tanto em teoria como em campo, a construção do Apoio Matricial como uma direção de trabalho para a relação entre Saúde Mental e Atenção Básica. Concluímos enfatizando que trabalhar com o Apoio Matricial é investir na formação, provocando transformações subjetivas que afirmem novos modos de cuidar entre os atores envolvidos nas práticas em saúde.

Publicado
2018-03-26
Como Citar
PENA, Ricardo Sparapan et al. A experiência teórico-prática com o Apoio Matricial. Revista de Psicologia da Unesp, [S.l.], v. 16, n. 2, p. 38-46, mar. 2018. ISSN 1984-9044. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/psicologia/article/view/1038>. Acesso em: 19 dez. 2018.
Seção
Relato de experiência