Problematizando a instituição pesquisa na universidade e nas práticas psicológicas

questões epistemológicas e éticas

  • Silvio José Benelli FCL da Unesp de Assis
Palavras-chave: pesquisa acadêmica, práticas psicológicas, saber, conhecimento, ética

Resumo

Por meio de uma ampla revisão da literatura procuramos problematizar a pesquisa na universidade e, particularmente, suas relações com as práticas psicológicas, tomando-a como instituição. Para que serve a pesquisa desenvolvida na academia universitária? Quais seriam alguns de seus problemas principais? A partir de uma grade teórica e analítica epistemológica e ética, distinguimos um conjunto de modalidades diversas de pesquisas realizadas na universidade: a pesquisa de corte positivista tradicional; a pesquisa-ação baseada no materialismo histórico; as práticas de intervenção psicossocial de matiz pedagógico/psicologizante; a pesquisa-intervenção referenciada na Filosofia da Diferença e a intercessão-pesquisa orientada por uma complexa perspectiva transdisciplinar, enquanto um modo de produzir transformações sociais, atuando no plano microfísico dos estabelecimentos institucionais nos quais o trabalhador está inserido. As relações entre a pesquisa acadêmica e o plano das práticas psicológicas constituem figuras diversas e também são produtoras de efeitos éticos e sociais distintos. Esse poderia ser um critério para guiar a escolha por uma ou outra dentre tais modalidades.

Publicado
2020-01-08
Seção
Artigos