O Paradigma Psicossocial

parâmetros mínimos para as práticas substitutivas ao Paradigma Psiquiátrico Hospitalocêntrico Medicalizador

  • Ana Flávia Dias Tanaka Shimoguiri FCL da Unesp de Assis
Palavras-chave: Reforma Psiquiátrica brasileira, Atenção Psicossocial, Paradigma Psicossocial, Psicaná´lise de Freud e Lacan

Resumo

Servindo-se de uma análise paradigmática das mudanças introduzidas pela Reforma Psiquiátrica brasileira, Costa-Rosa propõe uma análise revolucionária ao conceituar o Paradigma Psicossocial, cujo objetivo é instrumentalizar práticas em Saúde Mental Coletiva substitutivas ao Paradigma Psiquiátrico Hospitalocêntrico Medicalizador. O Paradigma Psicossocial inaugura uma perspectiva sui generis quanto aos modos de se conceber e de se produzir saúde, dando um salto à frente da ideologia liberal, na medida em que pensa a realidade psíquica e a realidade social em continuidade, de modo que o sofrimento psíquico não pode ser devidamente compreendido sem que se discuta o contexto sociocultural que o atravessa e pelo qual é atravessado. Neste trabalho, nosso objetivo é apresentar o Paradigma Psicossocial enquanto um referencial teórico-técnico e ético-político necessário para os avanços do Sistema Único de Saúde no que diz respeito à Atenção Psicossocial.

Publicado
2020-01-08
Seção
Artigos