Contribuições do Dispositivo Intercessor para a práxis da Atenção Psicossocial

relato da experiência vivenciada num CAPSad

  • Anúncia Heloísa Galiego FCL da Unesp de Assis
  • Abílio da Costa-Rosa
Palavras-chave: Atenção Psicossocial, CAPSad II, Dispositivo Intercessor, Saúde Mental

Resumo

A construção da Atenção Psicossocial se faz no cotidiano dos Estabelecimentos que compõem a rede de Atenção ao sofrimento psíquico. No entanto, para que estes Estabelecimentos possam empreender práticas congruentes com o Paradigma Psicossocial, é necessário que os trabalhadores sejam capazes de produzir saberes singulares, datados, criativos, pois só eles podem operar como respostas específicas às demandas particulares dos sujeitos do sofrimento que se apresentam às instituições de Saúde. O presente ensaio apresenta o relato de uma experiência de intercessão-pesquisa vivenciada num Centro de Atenção Psicossocial que atende os sujeitos dos impasses decorrentes do uso de Álcool e Outras Drogas (CAPS adII) e as reflexões suscitadas por sua análise. Conclui com indicações importantes de que é possível impulsionar movimentos instituintes a partir do reposicionamento dos trabalhadores em sua relação com a práxis.

Publicado
2020-01-08
Seção
Artigos