Invenções colaborativas na sociedade em rede

subjetividades e agenciamentos coletivos

  • Adriane Roso
  • Fernanda Goulart Martins

Resumo

Esse artigo propõe uma reflexão sobre colaboração e construção de subjetividades na sociedade neoliberal capitalista e configurada em rede. Propõe uma análise crítica baseada nos discursos que são produzidos pela (e sobre a) construção de invenções colaborativas que promovem suas manifestações e disseminam suas ideias por meio do ciberespaço, buscando algum tipo de transformação social. São colocados em discussão os saberes expostos pelos coletivos, quando questionados sobre o que propõem nas suas produções e como agenciam coletivamente as invenções colaborativas. Os métodos utilizados para coleta de informações foram a observação de sites dos coletivos que promovem invenções colaborativas e a realização de grupos focais. As reflexões apontam para o reconhecimento de que as produções colaborativas são agenciadas em rede e tendem a propiciar processos de resistência, que geram invenção em busca da transformação social.

Publicado
2017-09-29
Como Citar
ROSO, Adriane; MARTINS, Fernanda Goulart. Invenções colaborativas na sociedade em rede. Revista de Psicologia da Unesp, [S.l.], v. 15, n. 2, p. 16-35, set. 2017. ISSN 1984-9044. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/psicologia/article/view/671>. Acesso em: 18 dez. 2017.
Seção
Artigos