A escuta psicológica ao envelhecimento em Centro de Referência da Assistência Social (CRAS)

relato de experiência

  • Igor Costa Palo Mello

Resumo

O presente artigo relata uma experiência de escuta psicológica ao envelhecimento no contexto de um caso de busca espontânea feita por uma idosa a um Centro de Referência da Assistência Social (CRAS). Para tanto, utiliza-se dos conceitos de “Acontecimento” de Gilles Deleuze e de “Velhice”, segundo Simone de Beauvoir, para retomar o interesse pelo que emerge, ao mesmo tempo, como diferença e como produção de subjetividade. Encerra defendendo a necessidade de conter, no trabalho do psicólogo, o automatismo compulsivo que passa da escuta ao encaminhamento, sem o devido registro do que é dito em meio a encontros caóticos com as demandas pelos serviços.

##submission.authorBiography##

Igor Costa Palo Mello

Doutorando em Psicologia e Sociedade pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquista Filho” (UNESP/Assis), professor universitário e psicólogo

Publicado
2017-09-29
Como Citar
MELLO, Igor Costa Palo. A escuta psicológica ao envelhecimento em Centro de Referência da Assistência Social (CRAS). Revista de Psicologia da Unesp, [S.l.], v. 15, n. 2, p. 64-71, set. 2017. ISSN 1984-9044. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/psicologia/article/view/674>. Acesso em: 17 out. 2017.
Seção
Relato de experiência