Um espaço (ainda) para o afeto, a utopia, a literatura

  • Anélia Montechiari Pietrani
Palavras-chave: Ana Paula Maia, Literatura Contemporânea, sociedade, violência, afetos

Resumo

Na contramão de uma certa desmobilização pós-moderna, a literatura contemporânea assume seu lugar de principal objeto formador de cultura, impregnando-se com os sentidos de violência, dor e solidão das vidas humanas (ou desumanizadas), para, com as tintas da reflexão, desfiar os nós críticos da história. Dentre os escritores contemporâneos, destacamos Ana Paula Maia que, em sua instigante obra Entre rinhas de cachorros e porcos abatidos (2009), torna-se representante de uma forma de pensar a literatura como material reflexivo e mediador das relações entre ficção e realidade, suplantando mais que a assertividade de uma literatura dita realista e atingindo as tensões próprias do fazer literário e do pensar a sociedade no espaço da literatura.

Publicado
2017-09-14
Edição
Seção
DOSSIÊ: LITERATURA CONTEMPORÂNEA