PAISAGEM COM MULHER E MAR AO FUNDO, DE TEOLINDA GERSÃO

UMA CONSTRUÇÃO NARRATIVA EM DIÁLOGO COM OUTRAS LINGUAGENS

  • Daniela Aparecida da Costa
  • Maria Heloísa Martins Dias
Palavras-chave: Romance português contemporâneo, intertextualidade, literatura e história, diálogos

Resumo

Este texto propõe-se a verificar como se dá a articulação entre a construção artística da narrativa Paisagem com mulher e mar ao fundo, 1982, da escritora portuguesa contemporânea Teolinda Gersão e os vários diálogos que esse romance estabelece com outras áreas. O intuito é mostrar, por meio de uma leitura crítica da narrativa e de textos teóricos, a ocorrência de pelo menos três diálogos e/ou interações nesse romance: o primeiro, mais explícito, ocorre com o contexto histórico-cultural de Portugal, na medida em que são retomados fatos históricos como a Revolução dos Cravos, a Guerra colonial e o período salazarista e questões ligadas à identidade portuguesa; o segundo, com a própria escrita do romance, num processo de autoreflexibilidade ou diálogo autotextual; o terceiro e último, com outras artes, como a pintura e a arquitetura.

Publicado
2017-10-04
Edição
Seção
DOSSIÊ: A LITERATURA COMPARADA E SEUS MÚLTIPLOS ENTRECRUZAMENTOS