O ROMANCE COMO FORMA DE MEMÓRIA EM WALTER BENJAMIN E A FIGURAÇÃO DA EXPERIÊNCIA INDIVIDUAL DO NARRADOR D’A PEDRA DO REINO, DE ARIANO SUASSUNA

  • Renailda Ferreira Cazumbá
  • Edvania Gomes da Silva

Resumo

Neste artigo, propomos uma análise das interações entre narração e memória, no âmbito do romance moderno, adotando como objeto da análise a reconstrução da experiência do narrador do Romance d’ A Pedra do Reino, de Ariano Suassuna. Apropriamo-nos da afinidade estabelecida por Walter Benjamin (1994) entre experiência vivida e o ato de narração. Com base na reflexão do alcance dado pelo conceito de narrador tradicional, discutimos a possibilidade de reconstrução da experiência no espaço do romance, aproximando as ideias do filósofo com a configuração do romance latinoamericano e brasileiro. Dessa forma, mostramos que Quaderna, mesmo representando o narrador no âmbito da narrativa romanesca moderna, reconstitui as experiências através de rastros da memória.

Publicado
2018-06-12
Como Citar
FERREIRA CAZUMBÁ, Renailda; GOMES DA SILVA, Edvania. O ROMANCE COMO FORMA DE MEMÓRIA EM WALTER BENJAMIN E A FIGURAÇÃO DA EXPERIÊNCIA INDIVIDUAL DO NARRADOR D’A PEDRA DO REINO, DE ARIANO SUASSUNA. Miscelânea: Revista de Literatura e Vida Social, [S.l.], v. 22, p. 313-331, jun. 2018. ISSN 1984-2899. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/miscelanea/article/view/1101>. Acesso em: 17 jun. 2018.
Seção
ARTIGOS ORIGINAIS/ORIGINAL ARTICLES