NOTAS SOBRE OS CADERNOS DE ALBERT CAMUS

  • Samara Fernanda A. O. de Lócio e Silva Geske

Resumo

Albert Camus (1913-1960) é um escritor franco-argelino mais conhecido por suas duas narrativas O Estrangeiro (1942) e A Peste (1947) e também por seus escritos filosóficos como O mito de Sísifo (1942) e O Homem Revoltado (1951), todos amplamente comentados pela crítica. O objetivo deste artigo é empreender alguns apontamentos sobre o que consideramos ser a face da obra camusiana menos explorada, os Cadernos (1962, 1964 e 1989) onde Camus lançou anotações ao longo de toda a sua carreira literária. Em primeiro lugar, refletiremos sobre os Cadernos como um suporte para o processo de criação e, em seguida, sobre os Cadernos considerados como obra em si mesmos.

Publicado
2017-09-11
Como Citar
GESKE, Samara Fernanda A. O. de Lócio e Silva. NOTAS SOBRE OS CADERNOS DE ALBERT CAMUS. Miscelânea, [S.l.], v. 10, p. 133-145, set. 2017. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/miscelanea/article/view/445>. Acesso em: 19 nov. 2017.
Seção
ARTIGOS ORIGINAIS/ORIGINAL ARTICLES