A CONSTRUÇÃO DA HEGEMONIA

MONTEIRO LOBATO, MERCADO EDITORIAL E CAMPO LITERÁRIIO NO BRASIL

  • Enio Passiani
Palavras-chave: Monteiro Lobato, campo literário, história do livro, mercado editorial, São Paulo

Resumo

Por quase uma década, entre 1918 e 1926, Monteiro Lobato foi personagem central do campo literário paulista, e, talvez, nacional. Sua posição hegemônica acabou sendo o resultado da elaboração e implementação de um projeto intelectual que se desdobrava em duas vertentes igualmente importantes: a escrita literária e a profissão de editor. Este trabalho pretende mostrar a importância do trabalho editorial de Lobato para a construção de tal hegemonia e como o mito do herói-fundador (das editoras nacionais) a ele atribuído ganhou força por ter sido reproduzido, ao longo de vários anos, por alguns dos principais nomes da história editorial e do livro brasileiros.

Publicado
2017-10-24
Edição
Seção
DOSSIÊ: MONTEIRO LOBATO E SUAS MÚLTIPLAS FACETAS.