O Múltiplo no Tratado do Amor Cortês de André Capelão

Autores

  • Ligia Cristina Carvalho

Palavras-chave:

Análise de Discurso, Literatura Medieval, Amor cortês

Resumo

O Tratado do Amor Cortês (2002) foi escrito no século XII por André Capelão. Composta por três livros, a obra tornou-se alvo de estudo e de polêmicas, principalmente, em razão da discrepância entre os dois primeiros livros e o terceiro. Enquanto no primeiro e no segundo livro vislumbramos o enaltecimento da prática do amor denominado cortês e a exaltação do feminino, no terceiro e último livro o autor assume uma postura oposta, enumerando os males ocasionados por esse amor dito profano e vilipendiando as mulheres. Neste artigo, buscamos pensar a discrepância do Tratadopartindo da identificação do autor e das vozes presentes na composição da obra, para tanto pautamos a nossa análise pelos princípios teóricos e metodológicos da Análise de Discurso que nos possibilitou averiguar a polifonia constitutiva da obra.

Downloads

Publicado

2019-12-16

Como Citar

CARVALHO, Ligia Cristina. O Múltiplo no Tratado do Amor Cortês de André Capelão. Faces da História, [S. l.], v. 6, n. 2, p. 349–365, 2019. Disponível em: https://seer.assis.unesp.br/index.php/facesdahistoria/article/view/1348. Acesso em: 20 fev. 2024.