Santos do Ordinário

hagiografias e função da santidade entre os “amigos de Deus” na Risālat Rūḥ al-Quds de Ibn ʿArabī de Murcia

Autores

  • Matheus Melo Barcelos UNESP/Assis

Palavras-chave:

hagiografia, santidade, islamismo, mística

Resumo

Awliyā’ Allāh, os amigos de Deus, são os considerados santos islâmicos. Neste texto, abordaremos algumas hagiografias islâmicas (ṭābaqāt – gerações) de mestres sufis andaluzes relatados por Ibn ʿArabī de Múrcia em uma de suas obras, a Risālat Rūḥ al-Quds fī muḥāsabat al-nafs (Epístola do Espírito da Santidade sobre o exame de Consciência da Alma), texto em que são apresentadas algumas hagiografias de mestres sufis, considerados pelo autor como santos. Para o autor murciano, os “amigos de Deus” participavam da condição perfeita de servos, elemento essencial para a classificação como santo. Como homens de Deus, eram simples, como homens sociais eram ordinários, sendo membros do Povo da Reprovação (malāmiyya). Neste artigo buscaremos apresentar como os santos andaluzes de Ibn ʿArabī nos introduzem na discussão da santidade islâmica e de sua principal característica: os santos místicos como homens e mulheres do ordinário.

Downloads

Publicado

2019-12-16

Como Citar

BARCELOS, Matheus Melo. Santos do Ordinário: hagiografias e função da santidade entre os “amigos de Deus” na Risālat Rūḥ al-Quds de Ibn ʿArabī de Murcia. Faces da História, [S. l.], v. 6, n. 2, p. 324–348, 2019. Disponível em: https://seer.assis.unesp.br/index.php/facesdahistoria/article/view/1351. Acesso em: 20 fev. 2024.