“Para favorecer a cristandade”

as iniciativas de coerção a conversão aos órfãos em Goa (1540-1606)

Autores

  • Camila Domingos dos Anjos Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Palavras-chave:

órfãos, conversão, Goa, menores

Resumo

Conquistada em 1510 por Afonso de Albuquerque, Goa se tornou gradativamente a capital do Estado da Índia e um polo de difusão do catolicismo no Império Português ao leste. O projeto de evangelização das populações locais constituiu mais do que uma obrigação moral e visava garantir a conservação do poder imperial português por meio da homogeneização dos súditos pela religião. A partir dessas considerações, objetivamos neste artigo analisar as iniciativas promovidas por parte da Igreja Católica e da administração colonial portuguesa em converter uma categoria específica entre os nativos: os menores órfãos de até quatorze anos de idade.

 

Biografia do Autor

Camila Domingos dos Anjos, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Discente regularmente matriculada no curso de pós-graduação em História(Doutorado) da UFRRJ/Seropédica e integrante do grupo de leitura coordenado pelo Laboratório de Mundos Ibéricos (LAMI). Tem experiência na área de História, precisamente História Moderna com estudos sobre as Relações de gênero no Estado da Índia. Atualmente dedica-se aos estudos sobre as sociedades nativas "menores" e as iniciativas adotadas pela Igreja e pela Coroa portuguesa a fim de converter e doutrinar os meninos em Goa. 

Downloads

Publicado

2019-12-16

Como Citar

DOS ANJOS, Camila Domingos. “Para favorecer a cristandade”: as iniciativas de coerção a conversão aos órfãos em Goa (1540-1606). Faces da História, [S. l.], v. 6, n. 2, p. 11–27, 2019. Disponível em: https://seer.assis.unesp.br/index.php/facesdahistoria/article/view/1398. Acesso em: 22 abr. 2024.