Representação

construindo as diferenças em Rocks at Whiskey Trench

  • Luiz Alexandre Pinheiro Kostecka
Palavras-chave: Cinema; Documentário; História; Alanis Obomsawin; Canadá; Representação

Resumo

Este artigo analisa o documentário Rocks at Whiskey Trench dirigido por Alanis Obomsawin. Produzido como parte da “Oka series”, foi mais um dos documentários da diretora dedicado ao evento conhecido como “O conflito de Oka”, no qual, populações nativas de Kanehsatake e Kahnawake se embateram com o Estado canadense. A partir de questionamentos pertinentes à historiografia contemporânea, esse resultado de pesquisa empenha-se sobre o conceito de representação no filme documentário e flexiona a respeito da constituição de identidade. Procurando arguir a respeito das dimensões discursivas do documentário, busca-se refletir acerca das relações entre a produção audiovisual e a escrita de história.

Biografia do Autor

Luiz Alexandre Pinheiro Kostecka

Mestre em História - Programa de Pós-graduação em História - Faculdade de Ciências e Letras de Assis - UNESP. Bolsista CAPES e ELAP.

Referências

AUMONT, Jacques. O olho interminável: cinema e pintura. São Paulo: Cosac & Naify, 2004. AUMONT, Jacques; MARIE, Michel. Dicionário teórico e crítico de cinema. Campinas: Papirus, 2006.

BERNARDET, Jean-Claude. Cineastas e imagens do povo. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

BESNER, Neil. What resides in the question, ‘Is Canada Postcolonial? In: MOSS, Laura (Ed.). Is Canada Postcolonial? Unsettling Canadian Literature. Waterloo: Wilfrid Laurier University Press, 2003.

CANADÁ.Constitutional Act.(1982). Canadian Charter of Rights and Freedom. Disponível em: <http://laws.justice.gc.ca/eng/Const/page-15.html>. Acesso em: 10 dez. 2012.

FERREIRA, Carlos Melo. Ética, cinema e documentário. Poéticas de PedroCosta. In: Doc On-line, n.07, Dez. 2009, p. 52-63.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas: umaarqueologia das ciências humanas. Tradução Salma Tannus Muchail. 8. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FREIRE, Marcius. Relação, encontro e reciprocidade: algumas reflexões sobre a ética no cinema documentário contemporâneo. Revista Galáxia, São Paulo, n. 14, p. 13-28, dez. 2007.

GIANNETTI, Louis D. Understanding Movies.5. ed. New Jersey: Prentice-Hall, Inc. 1990.

HALL, Stuart (Ed.). Representation: cultural representations e signifying practices. London: Sage Publications, 2003.

HALL, Stuart. Cultural Identity and Cinematic Representation.Frameworks, 36, 1989, p. 68-82. Disponível em: <http://www.scribd.com/doc/80746672/Cultural-Identity-Cinematic-Representation-Stuart-Hall>. Acesso em: 26 Ago. 2013.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução Tomaz Tadeu da Silva, Guaracira Lopes Louro. 5. Ed. Rio de janeiro. DP&A, 2001.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Organização Liv Sovik; tradução de Adelaine La Guardia Resend (et ali). Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

KOSTECZKA, Luiz Alexandre Pinheiro. Cinema documentário e escrita da história: os filmes do conflito em Oka de Alanis Obomsawin. Dissertação (Mestrado em História).– Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Assis, 2014. Disponível em: <https://www.academia.edu/15452096/CINEMA_DOCUMENT%C3%81RIO_E_ESCRITA_DA_HIST%C3%93RIA_os_filmes_do_conflito_em_Oka_de_Alanis_Obomsawin>. Acessoem: 06 Set. 2015.

LEWIS, Randolph. Alanis Obomsawin: the vision of a native filmmaker. Lincoln: University of Nebraska Press, 2006.

MITHLO, Nancy Marie. Review: Alanis Obomsawin: The Vision of a Native Filmmaker by Randolph Lewis. American Anthropologist. V. 109, N. 4, 2007, p. 749-750. Disponível em: <http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1525/aa.2007.109.4.749/abstract;jsessionid=8F9F58AD3C81FCE613E4E3CF4E96B841.d02t03>. Acesso em: 27Nov. 2013.

NELSON, Joyce. The colonized eye: rethinking the Grierson legend .Toronto : Between the Lines, 1988.

NICHOLS, Bill. Introduction to documentary. Bloomington; Indianapolis: Indiana University Press, 2001.

RAGGHIANTI, Carlos Ludovico; COLLOBI, Licia Ragghianti (Ed.). Enciclopédia dos Museus – Pradro Madri. 2 ed. São Paulo: Companhia melhoramentos de São Paulo, 1968, p.88-89.

SAID, Edward W. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. Tradução de Tomás Rosa Bueno. São Paulo: Companhia das letras, 1990.

SCHULMAN, Norma. Conditions of their Own Making: An Intellectual History of the Centre for Contemporary Cultural Studies at the University of Birmingham. Canadian Journal of Communication.Vol. 18, n. 1, 1993.Disponívelem: <http://cjc-online.ca/index.php/journal/article/view/717>. Acesso em: 10 Dez. 2013.

SOBCHACK, Vivian. No Lies: Direct Cinema as Rape. Journal of the University Film Association.Vol. 29, No. 4, The Documentary Impulse: Current Issues (Fall 1977), p. 13-18. Disponível em: <http://www.jstor.org/stable/20687385>. Acesso em: 22 Jan. 2014.

VANOYE, Francis; GOLIOT-LÉTÉ, Anne. Ensaio sobre a análise fílmica. Tradução de Maria Appenzeller. Campinas: Papirus, 1994.

WINSTON, Brian. The tradition of the victim in Griersonian documentary. In: ROSENTHAL, Alan. New challenges for documentary.Berkeley: University of California Press, 1988, p. 269-287.

Publicado
2017-08-29
Como Citar
KOSTECKA, L. A. P. Representação . Faces da História, v. 3, n. 1, p. 81-105, 29 ago. 2017.