Misoginia medieval

a construção da justificação da subserviência feminina a partir de Eva e do pecado original

  • João Davi Avelar Pires
Palavras-chave: Idade Média; Feminino; Mulher; Eva

Resumo

No decorrer da Idade Média, o gênero feminino foi representado e entendido, muitas vezes, por meio de imagens e estereótipos que, em simultâneo, se contradiziam e se complementavam. Nas discussões propostas neste trabalho, voltamo-nos para a justificação religiosa da inferioridade feminina, elaborada por doutores da Igreja, inspirada e fundada no pecado que envolveu a primeira mulher. Partindo do pecado original, à todas as mulheres foram imputadas as mesmas características da primeira, a curiosidade, o orgulho, a fragilidade, a desobediência e, por conta de tais elementos, um possível risco de subversão da hierarquia masculina instituída e fortalecida durante a Idade Média.

Biografia do Autor

João Davi Avelar Pires

Professor Mestre – Programa de Pós-Graduação em História – UFPR – Universidade Federal do Paraná, Campos de Curitiba – Rua General Carneiro, 460, CEP: 800.060-150, Curitiba, Paraná, Brasil.

Referências

AGOSTINHO, Santo. A cidade de deus (contra os pagãos). Parte II. Petrópolis: Vozes, 2010.

BÍBLIA, Português. A Bíblia Sagrada: Antigo e Novo Testamento. Tradução de João Ferreira de Almeida. Edição rev. e atualizada no Brasil. Brasília: Sociedade Bíblica do Brasil, 1969.

DALARUN, Jacques. Olhares de clérigos. In: KLAPISCH-ZUBER, C. História das mulheres no Ocidente: a Idade Média. 2. ed. Porto: Afrontamento, 1990, p. 29-63.

DELUMEAU, Jean. História do medo no Ocidente: 1300-1800. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

DUBY, Georges. Eva e os padres: damas do século XII. São Paulo: Companhia das letras, 2001.

DUBY, Georges. Idade Média, Idade dos Homens. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

FERREIRA, Letícia Schneider. Entre Eva e Maria: a construção do feminino e as representações do pecado da luxúria no Livro das Confissões de Martin Perez. 2012. 333 f. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UFRGS, Porto Alegre, 2012.

LE GOFF, Jacques. Para uma outra Idade Média. Petrópolis: Editora Vozes, 2008.

KRAMER, Heinrich; SPRENGER, James. Malleus Maleficarum. Rio de Janeiro: Editora Rosa dos Tempos, 1991.

LARAIA, Roque de Barros. Jardim do Éden revisitado. Revista de Antropologia, v. 40, n. 1, p.149-164, 1997.

MACEDO, José Rivair. A face das filhas de Eva: os cuidados com a aparência num manual de beleza do século XIII. Revista História, v. 17-18, p. 1-20, 1998-1999.

NOGUEIRA, Carlos Roberto Figueiredo. As companheiras de Satã: o processo de diabolização da mulher. Revista Espacio, Tiempo y Forma, série IV, t. IV, p. 9-24, 1991.

PATLAGEAN, E. A história do imaginário. In: LE GOFF, J. A História nova. São Paulo: Martins Fontes, 1990.

RIBEIRO, Silvana Mota. Ser Eva e dever ser Maria: paradigmas do feminino no Cristianismo. In: CONGRESSO PORTUGUÊS DE SOCIOLOGIA, IV, 2000, Coimbra. Anais... Coimbra: Editora da Universidade de Coimbra, 2000. p. 1-26.

SILVA, André Cândido da; MEDEIROS, Márcia Maria de. Sexualidade e a história da mulher na Idade Média: a representação do corpo feminino no período medieval nos séculos X a XII. Revista Eletrônica História em Reflexão, v. 7, n. 14, p. 1-16, jul-dez. 2013.

SILVA, Edlene Oliveira. As filhas de Eva: religião e relações de gênero na justiça medieval portuguesa. Revista Estudos feministas, v. 1, n. 19, p. 35-51, jan-abril 2011.

SOUZA, Itamar de. A mulher na Idade Média: a metamorfose de um status. Revista da FARN, v. 3, n. 1⁄2, p. 159-173, jul-jun. 2003/2004.

THOMASSET, Claude. Da natureza feminina. In: DUBY, G.; PERROT, M. História das mulheres no Ocidente. 1. ed. Porto: Afrontamento, 1990.

TOLDY, Tereza Martinho. A violência e o poder da(s) palavra(s): A religião cristã e as mulheres. Revista Crítica de Ciências Sociais, v. 1, n. 89, p. 171-183, junho 2010.

WEMPLE, Suzanne F. As mulheres do século V ao século X. In: DUBY, G.; PERROT, M. História das mulheres no Ocidente. 1. ed. Porto: Afrontamento, 1990.

ZORDAN, Paola Basso Menna Barreto Gomes. Bruxas: figuras de poder. Revista Estudos feministas, v. 13, n. 2, p. 331-341, maio-ago. 2005.

Publicado
2017-08-29
Como Citar
PIRES, J. D. A. Misoginia medieval . Faces da História, v. 3, n. 1, p. 128-142, 29 ago. 2017.