Italianidade no interior paulista

percursos e descaminhos de uma identidade étnica (1880-1950).

  • Reinaldo Sudatti Neto Unesp/Assis
Palavras-chave: Identidade imigração

Resumo

O livro  Italianidade  no interior  paulista : percursos e descaminhos de uma identidade étnica (1880-1950), trata  de como  foi sendo possível oa construção de um sentimento de identidade italiana  , desenvolvido primeiro no Brasil do que na Itália  sendo esta a inovação do livro  e o tema  que  é construído  durante a obra ,  baseando-se   nos estudos de antropólogos , sociólogos e demógrafos  na questão  de  contrução da identidade  italiana  no Brasil , mesmo  ressaltando as  diferenças   culturais  trazidas da Itália  e  como estas  diferenças   auxiliavam  ou prejudicavam esta  formação  de uma identidade . Identidade  que o autor  analisa   com base  na  formação das  associações  italianas , na  questão do fascismo  assim como na questão  desta  fromação  e usa diferenças no meio rural e   urbano ,  sua   construção e  ascenção  entre o final do  século XIX e  começo do XX  e  decaimento  já  nos  anos de  1950  , justificando  o recorte temporal da obra , concluindo   que    houve uma  formação de um sentimento de identidade   entre os imigrantes  vindos  da Itália , primeiro  aqui no Brasil, do que  na terra de origem deles o que torna  a obra inovadora  para um  tema muito já estudado 

Referências

ALVIM, Zuleica M. F. Brava gente! Os italianos em São Paulo (1870-1920). São Paulo: Brasiliense, 1986.

ANDERSON, Benedict. Comunidades Imaginadas: reflexões sobre as origens e difusão do nacionalismo. São Paulo: Companhia das letras, 2008. Trad. Denise Bottman.

BEIGUELMEN, Paula. A formação do povo no complexo cafeeiro: aspectos políticos. São Paulo: Edusp, 2005.

BERTONHA, João Fábio. O Fascismo e os imigrantes italianos no Brasil. Porto Alegre: Edi PUCRS, 2001.

BERTONHA, João Fábio. Os Italianos. São Paulo: Contexto, 2005.

BIONDI, Luigi. Classe e nação: trabalhadores e socialistas italianos em São Paulo, 1890-1920. Campinas: Editora Unicamp, 2011.

BORDIEU, P. A economia das trocas linguísticas, o que falar quer dizer. São Paulo: Edusp,1996.

DEAN, W. Rio Claro: um sistema brasileiro de grande lavoura (1820-1920). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

DURHAM, Eunice. A dinâmica da cultura. São Paulo: Cosac Naify, 2004.

FOESTER, R. F. The Italian Imigration of our Time. Cambrigde: Harvad Universite Press, 1919.

HALL, Stuart. Quem Precisa de identidade. In. SILVA, T. T.; HALL, S.; WOODWARD, K. (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2008.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2006. Trad. Beatriz Sidou.

LEVY, M. S. F, SCARANO, J. Italianos em São Paulo: casamento e nupicidade. Revista População e Família. São Paulo, vol. 2, 1999.

MORTARA, Giogio. A Imigração Italiana para o Brasil e algumas características do grupo italiano de São Paulo. Revista Brasileira de Estatística. Vol. XI, n. 42, p.323-336, 1950.

NUGENT, W. Crossings: The Great Transatlantic Migrations, 1870-1914. Bloomington: Indiana University Press, 1995.

OLIVEIRA, Flávia. Impasses no novo mundo: imigrantes italianos na conquista de um novo espaço social na cidade de Jaú (1870 -1914). São Paulo: Editora UNESP, 2008.

POUTIGNAT, Philipe. Teorias da etnicidade. São Paulo: Unesp, 1998.

TRENTO, Angelo. Do outro lado do Atlântico: um século de imigração italiana para o Brasil. São Paulo: Nobel, 1989.

TRUZZI, Oswaldo. Italianidade no interior paulista: percursos e descaminhos de uma identidade étnica (1880-1950). São Paulo: Editora UNESP, 2016.

WELCH,Cliford. The Seed Was Planted. Pennsylvania: Pennsylvania State University Press, 1999.

Publicado
2018-06-30
Como Citar
NETO, R. S. Italianidade no interior paulista. Faces da História, v. 5, n. 1, p. 349-353, 30 jun. 2018.