A soberania da nação ao Estado:

a invasão napoleônica da península ibérica nas páginas do Correio Braziliense (1807-1810)

  • Pedro Henrique de Mello Rabelo Universidade Federal de Ouro Preto
Palavras-chave: soberania, Direito das Gentes, Hipólito José da Costa, Emer de Vattel, constitucionalismo, sociedade de mercado

Resumo

Este artigo evidencia algumas mudanças de significados que o conceito de soberania sofreu na Modernidade. O autor do Direito das Gentes, Emer de Vattel, e os princípios da sociedade de mercado podem ter influenciado em alguma medida tais mudanças. No mundo ibero-americano essas mudanças podem ser observadas nas páginas do Correio Braziliense, publicado por Hipólito José da Costa em Londres. Nele o jornalista teceu críticas a alguns dos principais ministros joaninos e à Regência deixada pelo Príncipe em Portugal antes de sua partida para o Brasil. Hipólito também elogiou as Juntas Governativas que se formaram na península ibérica durante a invasão napoleônica. Em ambos os casos, o conceito de soberania da nação guiou a pena de Hipólito. Do mesmo modo, a soberania incorporou muito dos discursos políticos constitucionalistas surgidos na península e nas Américas, o que destaca a importância desse conceito aos estudos que se dedicam a tais temáticas.

Referências

ALEXANDRE, Valentim. Os sentidos do império: questão nacional e questão colonial na crise do Antigo Regime português. Porto: Edições Afrontamento, 1993.

ARMITAGE, David. Declaração de independência: uma história global. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

BLAUFARB, Rafe. The Western question: the geopolitics of Latin American independence. The American Historical Review, v. 112, n. 3, pp. 742-763, jun. 2007.

CARDOSO, José Luís; CUNHA, Alexandre Mendes. Discurso econômico e política colonial no Império Luso-Brasileiro (1750-1808). Tempo, n. 31, 2011.

CASTRO, José Ferreira Borges de. Tratados, Convenções, Contratos e Actos Publicos celebrados entre a Coroa de Portugal e as mais potencias desde 1640 até ao presente. Lisboa: Imprensa Nacional, 1857.

CHAVES, Cláudia Maria das Graças. Melhoramentos no Brazil: integração e mercado na América portuguesa (1780-1822). 2001. 359f. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal Fluminense, Niteroi, 2001.

CHIARAMONTE, José Carlos. Cidades, Províncias, Estados: origens da nação argentina (1800-1846). São Paulo: Aderaldo & Rothschild, 2009.

COSTA, Hipólito José da. Correio Braziliense ou Armazem Literario, Londres, 1808.

COSTA, Hipólito José da. Diário de minha viagem para Filadélfia (1798-1799). Brasília: Senado Federal, 2004.

COSTA, Wilma Peres. Entre tempos e mundos: Chateaubriand e a outra América. Almanack Braziliense, São Paulo, n. 11, p. 5-25, 2010.

NEVES, Lúcia Maria Bastos Pereira das. Corcundas e constitucionais: a cultura política da independência (1820-1823). Rio de Janeiro: Revan; FAPERJ, 2003.

NEVES, Lúcia Maria Bastos Pereira das. Entre a lenda negra e a lenda dourada: Napoleão Bonaparte na ótica dos luso-brasileiros. Ler História, n. 54, pp. 33-50, 2008.

NEVES, Lúcia Maria Bastos Pereira das. Guerra aos franceses: a política externa de D. João VI e a ocupação de Caiena. Navigator, v. 6, pp. 70-82, 2010.

PIMENTA, João Paulo G. Estado e Nação no fim dos impérios ibéricos no Prata. São Paulo: Hucitec, 2006.

PIMENTA, João Paulo G. A independência do Brasil e a experiência hispano-americana (1808-1822). São Paulo: Hucitec, 2015.

PINTASSILGO, Joaquim. A revolução francesa na perspectiva de um diplomata português: a correspondência oficial de António de Araújo de Azevedo. Revista de História das Ideias, v. 10, 1988.

ROSANVALLON, Pierre. Le liberalism économique: histoire de l’idée de marche. Paris: Éditions Du Seuil, 1989.

SLEMIAN, Andréa; CHAVES, Cláudia Maria das Graças. Obras de Manoel Luís da Veiga. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2012.

VATTEL, Emer de. O Direito das Gentes. Brasília: Editora Universidade de Brasília; Instituto de Pesquisas de Relações Internacionais, 2004.

Publicado
2018-06-30
Como Citar
RABELO, P. H. DE M. A soberania da nação ao Estado:. Faces da História, v. 5, n. 1, p. 21-43, 30 jun. 2018.