A movimentação comercial de um negociante em Pernambuco no final do século XVIII:

o diário de escrituração de Bento José da Costa

  • Felipe Souza Melo FFLCH/Mestre
Palavras-chave: Comércio colonial, Contabilidade, Trajetória mercantil

Resumo

O artigo trata da movimentação comercial e dos contatos de um mercador estante em Recife no final do século XVIII, Bento José da Costa. A partir da quantificação de seu diário de escrituração foi possível uma análise detalhada das operações mercantis do negociante no mercado colonial e no mercado metropolitano. O artigo ressalta a importância do dinheiro para o giro mercantil de sua casa, o grande contato que tinha com os mercadores coloniais e de como os retornos de seus investimentos demoravam em ser concretizados. Além disso, a investigação chama a atenção para os diferentes tipos de negociações que esse mercador fazia.   

Referências

ALDEN, Dauril. Vicissitudes of Trade in the Portuguese Atlantic Empire during the First Half of the Eighteenth Century: a review article. The Americas, vol. 32, n. 2, p. 282-291. October 1975. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/980663?seq=1#page_scan_tab_contents. Acesso em: 03 Maio 2018.

ALEXANDRE, Valentim. Os sentidos do império. Questão nacional e questão colonial na crise do Antigo Regime Português. Porto: Edições Afrontamento, 1993.

COSTA, Leonor Freire. Entre o açúcar e o ouro: permanência e mudança na organizaçãodos fluxos (séculos XVII e XVIII). In FRAGOSO, João (org.) Nas rotas do império. Eixosmercantis, tráfico e relações sociais no mundo português. Vitória: EDUFES, 2014.

COUTINHO, José Joaquim da Cunha de Azeredo. Defeza de D. José Joaquim da Cunha de Azeredo Coutinho Bispo de Elvas, em outro tempo Bispo de Pernambuco... Lisboa:na Nova Offic. de João Rodrigues Neves, 1808.

CUNHA, Carlos Guimarães da. Negociantes, mercadores e traficantes no final da monarquia absoluta. A burguesia mercantil em Portugal, dos anos finais do século XVIII até ao início da Revolução Liberal. Lisboa: Edições Colibri, 2014.

DENSMORE, Christopher. Understanding and using early nineteenth century account books. The Midwestern Archivist. Vol. V, No. 1, p. 5-19. 1980. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/41102028?seq=1#page_scan_tab_contents. Acesso em: 03 Maio 2018.

DONOVAN, William. Commercial Enterprise and Luso-Brazilian Society during the Brazilian gold rush: the mercantile house of Francisco Pinheiro and the Lisbon to Brazil trade, 1695-1750. 457f. Tese (Doutorado em História). Johns Hopkins University, Baltimore, 1990.

ELLIS, Miriam. Comerciantes e Contratadores do passado colonial: uma hipótese de trabalho. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, USP, N. 24, p. 97-122. 1982. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rieb/article/view/69710. Acesso em: 03 Maio 2018.

FALCON, Francisco José Calazans. A Época pombalina: política econômica e monarquia ilustrada. São Paulo: Ática, 1993.

FLORY, Rae. Bahian society in the mid-colonial period: the sugar planters, tobacco growers, merchants, and artisans of Salvador and the Recôncavo, 1680-1725. 382f. Tese (Doutorado em História). University of Texas, Texas, 1978.

FRAGOSO, João. Homens de grossa aventura: acumulação e hierarquia na praça mercantil do Rio de Janeiro (1790-1830). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1998.

FRAGOSO, João; BICALHO, Maria Fernanda; GOUVÊA, Maria de Fatima. O Antigo Regime nos trópicos: a dinâmica imperial portuguesa (séculos XVI-XVIII). Rio de Janeiro: Civilização

Brasileira, 2001.

FRAGOSO, João; GOUVÊA, Maria de Fátima. O Brasil colonial [3 volumes]. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014.

FURTADO, Júnia Ferreira. Homens de negócio. A interiorização da metrópole e do comércio nas minas setecentistas. São Paulo: Editora Hucitec, 2006.

KENNEDY, John Norman. Bahian Elites, 1750-1822. Hispanic American Historical Review, vol. 53, no. 3, p. 415-439. 1973. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/2512972?seq=1#page_scan_tab_contents. Acesso em: 03 Maio 2018.

LISANTI, Luis. Negócios coloniais. Uma correspondência comercial do século XVIII. [5 volumes]. Brasília: Ministério da Fazenda, 1973.

LUGAR, Catherine. The merchant community of Salvador, Bahia, 1780-1830. 331f. Tese (Doutorado em História). State University of New York at Stony Brook, New York, 1980.

MARQUES, Teresa Cristina. José Vaz Salgado: a herança de um militar-mercador no Recife de meados do século XVIII. Textos de História, vol. 15, no 1/2, p. 243-257.2007. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/textos/article/view/971/638. Acesso em: 03 Maio 2018.

MELO, Felipe Souza. O negócio de Pernambuco: financiamento, comércio e transporte na segunda metade do século XVIII. 628f. Dissertação (Mestrado em História). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

MELO, Felipe Souza. Contract Enforcement and Risk Reduction: the Luso-Brazilian Companies in the last Quarter of the Eighteenth Century. Global Histories, Volume IV,p. 84-105. May 2018. Disponível em: https://www.globalhistories.com/index.php/GHSJ/article/view/163. Acesso em: 03 Maio 2018.

MELLO, José Antônio Gonçalves de. Antônio Fernandes de Matos, 1671-1701. Recife: Edição dos Amigos da DPHAN, 1957.

MELLO, José Antônio Gonçalves de. Nobres e mascates na câmara do Recife, 1713-1738. Revista do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano. V. LIII, 1981.

MENZ, Maximiliano M. Entre impérios. Formação do Rio Grande na crise do sistema colonial português (1777-1822). São Paulo: Alameda, 2009.

MENZ, Maximiliano M. Domingos Dias da Silva, o último contratador de Angola: a trajetória de um grande traficante de Lisboa. Tempo [online]. Vol. 23, n.2, p. 383-407. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-77042017000200383&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 03 Maio 2018.

PEDREIRA, Jorge. Os Homens de Negócio da Praça de Lisboa de Pombal ao Vintismo (1755-1822). Diferenciação, reprodução e identificação de um grupo social. 620f. Tese (Doutorado em História). Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 1995.

PEDREIRA, Jorge. Brasil, fronteira de Portugal: negócio, emigração e mobilidade social (séculos XVII e XVIII). In: CUNHA, Mafalda (Coord.). Do Brasil à metrópole, efeitos sociais (séculos XVII-XVIII). Anais da Universidade de Évora, n. 8-9, p. 47-72, 1998-1999.

PEREIRA, Alexandra Maria. Das minas à corte, de caixeiro a contratador: Jorge Pinto de Azeredo. Atividade mercantil e negócios na primeira metade do século XVIII. 310f. Tese (Doutorado em História). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

PESAVENTO, Fábio. Um pouco antes da corte: a economia do Rio de Janeiro na segunda metade dos setecentos. 226f. Tese (Doutorado em História). Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2009.

RIBEIRO, Alexandre Vieira. A cidade de Salvador: estrutura econômica, comérciode escravos, grupo mercantil, c. 1750 – c. 1800. 256f. Tese (Doutorado em História). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

SAMPAIO, Antônio Carlos Jucá de. Os homens de negócio do Rio de Janeiro e sua atuação nos quadros do Império português (1701-1750). In: FRAGOSO, João; BICALHO, Maria Fernanda; GOUVÊA, Maria de Fátima. O Antigo Regime nos Trópicos: a dinâmica imperial portuguesa (séculos XVI-XVIII). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

SAMPAIO, Antônio Carlos Jucá de. Na encruzilhada do império hierarquias sociais e conjunturas econômicas no Rio de Janeiro (c.1650-c.1750). Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2003.

SANTOS, Augusto Fagundes da Silva. História financeira da Santa Casa de Misericórdia da Bahia no século XVIII. Salvador: Quarteto Editora, 2015.

SCHULTZ, Sally M.; HOLLISTER, Joan. Single-Entry Accounting in Early America: the accounts of the Hasbrouck family. The Accounting Historians Journal, Vol. 31, No. 1, p. 141-174. June 2004. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/40698296?seq=1#page_scan_tab_contents. Acesso em: 03 Maio 2018.

SCHWARTZ, Stuart. Segredos internos. Engenhos e escravos na sociedade colonial. São Paulo: Cia das Letras, 1988.

SILVA, Antonio Delgado da. Collecção da Legislação portuguesa desde a ultima compilação das ordenações [...]. Vol. 1. Lisboa: Tip. Maigrense, Correia da Cunha, 1830-1849.

SMITH, David Grant. The mercantile class of Portugal and Brazil in the seventeenth century: a socio-economic study of the merchants of Lisbon and Bahia, 1620-1690. 439f. Tese (Doutorado em História). University of Texas, Texas, 1975.

SOUZA, Avanete Pereira. A Bahia no século XVIII. Poder político local e atividades econômicas. São Paulo: Alameda, 2012.

SOUZA, George Felix Cabral de. Elite y ejercicio de poder en el Brasil colonial: la câmara municipal de Recife (1710-1822). 937f. Tese (Doutorado em História). Universidad de Salamanca, Salamanca, 2007.

SOUZA, George Felix Cabral de. Nos sertões e no Atlântico. A trajetória de um grande comerciante na América portuguesa do século XVIII. In: LISBOA, Breno Almeida Vaz. et. al. (org.) Essa parte tão nobre do corpo da monarquia. Poderes, negócios e sociabilidades em Pernambuco colonial. Séculos XVI-XVIII. Recife: Editora UFPE, 2016.

Publicado
2018-06-30
Como Citar
MELO, F. S. A movimentação comercial de um negociante em Pernambuco no final do século XVIII:. Faces da História, v. 5, n. 1, p. 179-197, 30 jun. 2018.