Representações da singularidade estética em Goiás a partir de Veiga Valle (1806-1874)

  • Raquel de Souza Machado
Palavras-chave: Historiografia. Iconologia. Escultura barroca. Veiga Valle. Goiás.

Resumo

Este artigo explora o discurso que foi construído acerca da decadência, atraso, isolamento e pobreza de Goiás do século XIX. Parte das indagações sobre as defesas de singularidade histórica e estilística do artista Veiga Valle, investiga as condições de produção de sua obra e faz um estudo comparativo entre suas obras e as de Antônio Francisco Lisboa - o Aleijadinho. O discurso da originalidade da obra de Veiga Valle está relacionado à retórica do isolamento de Goiás mais do que à sua singularidade estética. Este artigo intenciona discutir essa premissa.

Biografia do Autor

Raquel de Souza Machado

Raquel de Souza Machado é mestranda em História pelo P.P.G.H/ F.H da Universidade Federal de Goiás. O presente artigo foi feito sob a orientação da professora Dra. Heloísa Selma Fernandes Capel como trabalho final do curso de Especialização em História Cultural: Imaginários, Identidades e Narrativas pela mesma universidade.

Referências

ALENCAR FILHO, Amphilophio. Cinco Santeiros goianos - uma apreciação. Rev. Goiana de Artes. v. 5, n.1, jan./jun. 1984.

ASSIS, Wilson Rocha. Os moderados e as representações de Goiás na Matutina Meiapontense (1830 –1834). 2007. Dissertação (Mestrado em História). Faculdade de Ciências Humanas e filosofia. Universidade federal de Goiás. Goiânia, 2007.

BENJAMIN, Walter. Magia e Técnica, Arte e Política: Ensaios sobre Literatura e História da Cultura. Tradução: Sérgio Paulo Rouanet. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. v.1.

CAMPOS, Adalgisa Arantes. Arte Sacra no Brasil Colonial. C/ Arte. 2011. Belo Horizonte.CAMPOS, Francisco Itami. O coronelismo em Goiás.Goiânia:Ed. UFG, 1982.

CHAUL, Nasr Fayad. Caminhos de Goiás: da Construção da Decadência aos Limites da Modernidade. Goiânia: Ed. UFG, 1997.INSTITUTO CASA BRASIL DE CULTURA. Disponível em: <http://www.icbc.org.br/index.php/xiii-fica/artista-homenageado-veiga-valle.>.Publicado em 2011. Acesso em: 17 jun. 2013.

LEAL, Oscar. Viagem às terras goyanas (Brazil Central). Goiânia: Ed.UFG, 1980.

LISBOA, Antônio Francisco Lisboa. Disponível em: < http://pt.wikipedia.org/wiki/Aleijadinho>. Acesso em: 19 maio 2014.

MENEZES, Amaury. Da caverna ao museu: dicionário das Artes Plásticas em Goiás. Fundação Cultural Pedro Ludovico Teixeira. Goiânia, 1998.

MONTALVO e as ciências do nosso tempo. Antônio Francisco Lisboa. Disponível em: <http://montalvoeascinciasdonossotempo.blogspot.com.br/2011 /09/o aleijadinho Antonio Francisco-lisboa.html>. Acesso em: 17 jun. 2013.

MORAES, Cristina de Cássia Pereira. Do corpo místico de Cristo: irmandades e confrarias na capitania de Goiás (1736-1808). Goiânia: Funape, 2012.

PALACIN, Luís. Goiás :1722-1822.Goiânia:Oriente,1982.

PALACÍN, Luís. O século do ouro em Goiás. Goiânia: UCG,1994.

PALACÍN, Luís; MORAES, Maria Augusta de Sant’ Anna. História de Goiás. Goiânia: 6. ed., Ed. UCG, 1994.

PASSOS, Elder Camargo de. Vida e obra do escultor Veiga Valle. A cidade de Goiás e o escultor Veiga Valle.Catálogo. Museu de Arte de São Paulo, 1978.

PHOL, Johann Emmanuel. Viagem no interior do Brasil. Tradução Milton Amado e Eugênio Amado. Ed. Itatiaia: São Paulo. Edusp, 1976.

SAINT-HILAIRE, Auguste de. Viagem pelas províncias do Rio de Janeiro e Minas Gerais. São Paulo: Edusp, 1975.

SALGUEIRO, Heliana Angotti. A singularidade da obra de Veiga Valle. Goiânia, UCG, 1983.

SANT’ANNA DE MORAES, Maria Augusta. História de uma oligarquia: os Bulhões.Goiânia:Oriente,1978.

SILVA, Luiz Sérgio Duarte. A construção de Brasília: Modernidade e Periferia. Goiânia: Ed. UFG, 1997.

Publicado
2017-08-13
Como Citar
MACHADO, R. DE S. Representações da singularidade estética em Goiás a partir de Veiga Valle (1806-1874). Faces da História, v. 1, n. 1, p. 203-223, 13 ago. 2017.