O TEATRO MUSICADO FRANCÊS NO RIO DE JANEIRO OITOCENTISTA

SUCESSO, RUÍNA, APLAUSOS E CRÍTICAS

  • Daniela Mantarro Callipo UNESP
Palavras-chave: Teatro musicado francês, Mediadores culturais, Café concerto

Resumo

A partir de 1850, artistas e empresários do teatro musicado francês começaram a incluir o Brasil em suas excursões internacionais, aqui se instalando por um período muito curto, ou por toda a vida, fazendo fortuna ou fugindo da ruína. Labrocaire e D’Hôte foram artistas que conheceram a fama no Rio de Janeiro e conseguiram amealhar muitos contos de réis; Hubert e Arnaud foram empresários que acumularam dívidas e morreram pobres e quase esquecidos. Os quatro, porém, contribuíram para divulgar a cultura francesa, mais especificamente, do repertório popular do teatro musicado, sendo responsáveis por trocas culturais de maneira voluntária ou não, mas sempre efetiva. Neste artigo, visa-se analisar a vinda desses quatro mediadores e a repercussão de sua estada no Brasil.

Publicado
2022-10-06
Seção
ARTIGOS ORIGINAIS/ORIGINAL ARTICLES