“TRISTE COMO TODOS OS MELODRAMAS”

FIGURAÇÕES DO MELODRAMA NO JORNAL DO BRASIL E NA GAZETA DE NOTÍCIAS (1900-1909)

  • George Luiz França
Palavras-chave: Melodrama, Periodismo, Jornais, Brasil, Belle Époque

Resumo

Este artigo analisa, inicialmente, o conceito de melodrama, não apenas como um gênero teatral, mas como um dispositivo operacional de leitura de textos, formas de imaginação e sensibilidades. Para tanto, discute, fundamentalmente, com autores como Martin-Barbero, Brooks e Copjec, que se ocuparam do tema em diferentes frentes teóricas, dos estudos culturais à psicanálise. Em seguida, apresenta os resultados de uma pesquisa sobre as aparições do melodrama em jornais brasileiros da primeira década do século XX, em especial o Jornal do Brasil e a Gazeta de Notícias. Mapeiam-se não apenas as referências à palavra melodrama como um gênero teatral propriamente dito, mas usos do termo e do conceito que aparecem em folhetins, crônicas, anúncios de espetáculos, notícias diversas e textos sobre política. Como resultado, procura-se mostrar o vínculo entre o demérito sistemático do melodrama, de sua representação exagerada, esquemática e absortiva como parte de um projeto de modernização de base conservadora levado à frente pelas elites da República Velha, que encontra nos jornais um de seus vetores de materialização e difusão.

Publicado
2022-10-10
Seção
ARTIGOS ORIGINAIS/ORIGINAL ARTICLES