Memórias do Desastre Ambiental do Navio Vicuña (2004)

  • Priscila Onório Figueira UFPR

Resumo

No dia 15 de novembro de 2004, o navio chileno Vicuñaexplodiu no Porto de Paranaguá, localizado no município de Paranaguá, no estado do Paraná.  O desastre provocou um vazamento de 290 mil toneladas de óleo combustível que atingiu manguezais, restingas e levou a proibição da pesca. A comunidade de Amparo, situada a alguns metros do porto, foi uma das localidades mais atingidas. Nessa comunidade residem cerca de 160 famílias que dependem da pesca. O presente trabalho analisa as diferentes versões construídas em torno do desastre ambiental do navio Vicuña. Através da metodologia da história oral, o texto pretende evidenciar as narrativas dos pescadores e como os documentos oficiais descrevem o desastre. A análise das entrevistas indica que as narrativas dos pescadores são permeadas pelos conflitos decorrentes das negociações e dos impactos ambientais de longo prazo provocados na Baía de Paranaguá.

Publicado
2019-06-21
Como Citar
FIGUEIRA, Priscila Onório. Memórias do Desastre Ambiental do Navio Vicuña (2004). Faces da História, [S.l.], v. 6, n. 1, p. 120-140, jun. 2019. ISSN 2358-3878. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/facesdahistoria/article/view/1300>. Acesso em: 19 ago. 2019.