Amerino Raposo e a Polícia Federal

quando o medo do esquecimento se traduz na obsessão pela imposição de uma narrativa

  • Priscila Brandao UFMG

Resumo

Este artigo tem como objetivo compreender as disputas políticas ocorridas desde meados dos anos de 1980 dentro da Polícia Federal (PF) e que envolvem interesses militares de um lado e de delegados federais por outro. A análise será realizada a partir do entrecruzamento da narrativa estabelecida pelo coronel Amerino Raposo sobre a criação do Departamento de Polícia Federal (DPF), principalmente por meio dos depoimentos coletados em 1998 e em 2015, com o mapeamento dos debates institucionais envolvendo a condução da Polícia Federal desde o período que sucedeu a transição, culminando com a alteração da data comemorativa de seu aniversário, aos 22 de novembro de 2004.

Publicado
2019-06-21
Como Citar
BRANDAO, Priscila. Amerino Raposo e a Polícia Federal. Faces da História, [S.l.], v. 6, n. 1, p. 246-270, jun. 2019. ISSN 2358-3878. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/facesdahistoria/article/view/1308>. Acesso em: 19 ago. 2019.