“Coisas Antigas Continuam no Ouvido”

a tradição oral africana como fonte histórica

  • Mônica do Nascimento Pessoa Universidade do Estado de Santa Catarina

Resumo

As tradições orais africanas, desde a década de 60, com as independências de diversos de seus países, vêm se transformando e ganhando espaço em pesquisas acadêmicas, tornando-se uma fonte interdisciplinar com potencialidades e possibilidades para o conhecimento do universo de suas populações. Elas revelam um manancial de experiências que reúnem memórias e histórias individuais e coletivas, seus diversos modos de ser e estar no mundo. Este artigo busca discutir sobre as tradições orais como fonte de pesquisa, analisando as que foram feitas em/sobre África a partir da década de 1960, mas selecionando-as e conjugando a alguns estudos em vários campos fora dela até a atualidade. O objetivo é evidenciar abordagens teórico-metodológicas quanto ao uso das tradições orais em um campo de estudos interdisciplinar para compreender como elas potencializam vozes africanas e são fontes históricas importantes para as populações de cultura oral.

Publicado
2019-06-21
Como Citar
PESSOA, Mônica do Nascimento. “Coisas Antigas Continuam no Ouvido”. Faces da História, [S.l.], v. 6, n. 1, p. 62-85, jun. 2019. ISSN 2358-3878. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/facesdahistoria/article/view/1317>. Acesso em: 19 ago. 2019.