História como fonte artística: explicando arquivos, criando imagens; criando arquivos, explicando imagens

  • Francielly Rocha DOSSIN
Palavras-chave: Incômodo; Sidney Amaral; Abolição; Arte contemporânea; Antirracismo

Resumo

Este artigo propõe uma análise da obra Incômodo, do artista Sidney Amaral, compreendendo-a como um trabalho que atua entre as evidências visuais e a construção de novas histórias. Nessa obra o artista apresenta sua interpretação sobre a representação da abolição da escravatura no Brasil utilizando-se de história, arquivo e memória, como uma fonte para a criação artística. Em uma composição de três aquarelas e dois desenhos, Sidney Amaral monta um painel e convida o espectador a pensar na história, em especial as representações históricas da narrativa hegemônica,
através de uma imagem outra.

Biografia do Autor

Francielly Rocha DOSSIN

Doutora em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC, Florianópolis) com estágio doutoral (sanduíche) na Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais (École des hautes études en sciences sociales, EHESS, Paris). Bacharel em Artes Plásticas e Mestre em Artes Visuais (processos artísticos contemporâneos) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC, Florianópolis).

Publicado
2017-09-06
Como Citar
DOSSIN, F. R. História como fonte artística: explicando arquivos, criando imagens; criando arquivos, explicando imagens. Faces da História, v. 3, n. 2, p. 136-156, 6 set. 2017.