A Recepção de Estrangeiros em Portugal no Século XV

  • Paula Sposito Almeida universidade estadual paulista Júlio de mesquita filho

Resumo

O Quatrocentos ficou conhecido como o século das longas e longínquas viagens para lugares distantes e desconhecidos. Mas não eram só as terras do Oriente e da África a atrair peregrinos, aventureiros, mercadores, cavaleiros e embaixadores, as relações entre cortes, a oportunidade de carreiras e as peregrinações aos lugares santos como Santiago de Compostela, também moviam homens para os lugares próximos e conhecidos. Alguns viajantes que se dirigiram ao reino português foram recebidos com festas e banquetes e agraciados com presentes dos reis. O artigo tem como objetivo analisar nos relatos desses homens as descrições sobre a recepção de estrangeiros que estavam relacionadas à corte régia portuguesa, tendo em vista os diferentes perfis desses homens, as distintas motivações de partida e as discrepâncias e semelhanças nas avaliações, a despeito da proximidade temporal das viagens. Para tal, cotejaremos os relatos dos viajantes europeus, Jorge de Ehingen, Nicolás de Popielovo, Hieronymus Munzer, León de Rosmithal e Roger Machado, que empreenderam suas viagens entre os anos de 1450 e 1495.

Publicado
2018-01-03
Como Citar
ALMEIDA, Paula Sposito. A Recepção de Estrangeiros em Portugal no Século XV. Faces da Historia, [S.l.], v. 4, n. 2, p. 234-248, jan. 2018. ISSN 2358-3878. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/facesdahistoria/article/view/821>. Acesso em: 16 jan. 2018.