Entre tipografias, impressos e caricaturas: imprensa ilustrada na monarquia de D. Pedro II

  • Renan RIvaben Pereira

Resumo

A publicar textos sobre literatura, artes, filosofia e doutrinas científicas, as revistas de cunho literário e científico, da década de 1840 e 1850, respondiam os anseios daqueles que sonhavam por um país melhor alocado na escalada íngreme do progresso. Menos densa em termos de formato e número de páginas, surgia periódicos que se valiam de ilustração, humor, teatro, música e moda. Já no fim de 1860, um padrão de impresso inundaria as tipografias, livrarias, ruas e cafés da Capital do Império, os periódicos humorísticos ilustrados. Apesar da multiplicidade de escritores, editores e caricaturistas, Henrique Fleiuss e Angelo Agostini destacaram-se pelas décadas de criatividade e sucesso de suas revistas. Chancelados historicamente como antônimos do mesmo ofício, a comparação rendeu adjetivos laboriosos a Agostini, mas nem sempre a Fleiuss. Afim de, desqualificar os julgamentos construídos em cima da colação das personagens, o artigo traça um panorama da imprensa oitocentista e explora a atmosfera dos impressos, tipografias e setores sociais que Fleiuss e Agostini envolveram-se.

##submission.authorBiography##

Renan RIvaben Pereira

Aluno do Programa de Pós-Graduação em História (mestrado) pela Faculdade de Ciências e Letras de Assis – UNESP – Universidade Estadual Paulista. Orientação: Tania Regina de Luca. Apoio financeiro: FAPESP.

Publicado
2017-08-12
Como Citar
PEREIRA, Renan RIvaben. Entre tipografias, impressos e caricaturas: imprensa ilustrada na monarquia de D. Pedro II. Faces da Historia, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 24 - 50, ago. 2017. ISSN 2358-3878. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/facesdahistoria/article/view/90>. Acesso em: 20 out. 2017.