O PAPEL DE MACHADO DE ASSIS NA FORMAÇÃO LITERÁRIA DE MONTEIRO LOBATO

  • Geovana Gentili Santos
Palavras-chave: Monteiro Lobato, Machado de Assis, formação literária

Resumo

Em A Barca de Gleyre, Monteiro Lobato manifesta sua simpatia pelas obras de Machado de Assis. Este é considerado como o grande mestre da literatura brasileira, cuja produção revela um trabalho singular no âmbito nacional. Por ocasião do centenário de nascimento de Machado (1939), Lobato publica um artigo no periódico La Prensa, no qual expressa sua satisfação pela finura do estilo machadiano. Com base nessa apreciação da estética, este trabalho pretende analisar o modo como as propriedades estilísticas da obra machadiana são assimiladas por Lobato no processo de elaboração de suas obras infantis. Fundamentando-se nos aspectos que caracterizam a escrita machadiana -  limpidez, equilíbrio, justa medida, finura -  Lobato investe na priorização da simplicidade estilística em detrimento da “opulência vocabular”, explicitando a sua adesão aos critérios que orientam a concepção literária machadiana.

Publicado
2017-10-24
Edição
Seção
DOSSIÊ: MONTEIRO LOBATO E SUAS MÚLTIPLAS FACETAS.