Tecendo representações sociais sobre envelhecer em instituições de longa permanência para idosos

  • Talita Baldin
  • Cláudia Regina Magnabosco-Martins

Resumo

O estudo foi desenvolvido com entrevistas semiestruturadas com dez idosas participantes de grupos de convivência para a terceira idade em um município do estado do Paraná, analisadas sob a perspectiva da Teoria das Representações Sociais. Os objetivos foram investigar as Representações Sociais (RS) de idosos participantes de grupo sobre o cotidiano e o envelhecimento em uma ILPI e a análise de conteúdo realizada com as falas das entrevistadas evidenciou três representações do envelhecer no universo institucional: RS de asilo, de idoso e da velhice em asilo. A imagem central é a de ausência (família, cuidados, atividades, saúde, alegria, expectativas de vida e manutenção de laços sociais), ligada à vivência de abandono e tristeza. Porém, apresenta-se a ILPI como local de proteção e cuidado alternativo para pessoas que não têm família. Recomenda-se investigações com públicos maiores e diversos para melhor compreensão do fenômeno.

Publicado
2017-09-21
Como Citar
BALDIN, Talita; MAGNABOSCO-MARTINS, Cláudia Regina. Tecendo representações sociais sobre envelhecer em instituições de longa permanência para idosos. Parrésia: Revista Discente de Psicologia, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 30, set. 2017. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/parresia/article/view/514>. Acesso em: 17 out. 2017.
Seção
Artigos-livres