Belisário Penna

Educação higiênica, eugenia e a formação da consciência sanitária nacional (1916-1932)

Autores

  • Jhallesson Kovaliki de Oliveira Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro)

Palavras-chave:

Educação, Higiene, Eugenia no Brasil, Consciência sanitária

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar como Belisário Penna (1868-1939) aborda a educação higiênica e eugênica em seu projeto sanitário nacional entre 1916 e 1932. Este médico participou do Movimento Sanitarista da década de 1910 e esteve amplamente envolvido em debates sobre reformas da sociedade brasileira através da saúde e educação. Por meio de seus diagnósticos e interpretações sobre o Brasil, identificou a doença, o analfabetismo e o alcoolismo como os grandes problemas do Brasil. Neste contexto, empregou suas obras e sua atuação política para negar o fatalismo biológico e racial e apontar alternativas médicas, educacionais e políticas para salvar a população brasileira. Ao invés do uso da eugenia “negativa”, que se pautava no racismo científico, o sanitarista apostou que a regeneração brasileira deveria estar sintonizada com a eugenia “preventiva”, cujas práticas se baseavam na educação higiênica e nas reformas sociais e do meio.

Biografia do Autor

Jhallesson Kovaliki de Oliveira, Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro)

Graduado em História pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), Guarapuava, PR. Mestrando do Programa de Pós-Graduação em História da Unicentro, Irati, PR. E-mail: jhallessonkovaliki@gmail.com. Este artigo é parte da investigação elaborada em minha dissertação para obtenção do título de Mestre em História.

Referências

Referências

BENCHIMOL, Jaime. Reforma Urbana e Revolta da Vacina do Rio de Janeiro. In: FERREIRA, Jorge e DELGADO, Lucilia de Almeida Neves (Orgs.). O Brasil Republicano: O tempo do liberalismo excludente – da Proclamação da República a Revolução de 1930. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003. p. 231-286. v. 1.

CARVALHO, José Murilo. Os bestializados: o Rio de Janeiro e a República que não foi. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

CARVALHO, Leonardo Dallacqua de. O saneador do Brasil: saúde pública, política e integralismo na trajetória de Belisário Penna (1868-1939). 2019. 261 f. Tese (Doutorado em História das Ciências e da Saúde) – Fundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2019.

FERREIRA, Leonardo Costa. Educação e saúde na primeira República: debates e reformas entre 1910 e 1920. Revista NUPEM, Campo Mourão, v. 4, n. 6, p.103-118, jan./jul. 2012.

FOI absorvida a escriptora Sylvia Serafim. O Jornal, Rio de Janeiro, p. 1. 23 ago. 1923.

FRANCESCON, Marcela Cristiane Cavalheiro Miranda. Eugenia, corpo e educação sexual: imagens e interpretações sobre mulheres na obra de Renato Kehl (1920-1930). 2017. 141 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual do Centro-Oeste, Paraná, 2017.

HOCHMAN, Gilberto. A Era do Saneamento: as bases das políticas de saúde pública no Brasil. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 2012.

KROPF, Simone Petraglia. Doença de Chagas, doença do Brasil: ciência, saúde e nação, 1909-1962. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2009.

SANTOS, Ricardo Augusto dos. O plano de educação higiênica de Belisário Penna. 1900-1930. Dynamis. 2012.

SANTOS, Ricardo Augusto dos. Ilusões Biográficas: O Sanitarista Belisário Penna (1868-1939). In: 16° SEMINÁRIO NACIONAL DE HISTÓRIA DA CIÊNCIA E DA TECNOLOGIA, 2018, Campina Grande, Paraíba: UFCG / UEPB, 15 a 18, out. de 2018, p. 01-14.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil (1870-1930). São Paulo: Cia das Letras, 2003.

SKIDMORE, Thomas. Preto no branco: raça e nacionalidade no pensamento brasileiro. São Paulo: Paz e Terra, 1976.

SOUZA, Vanderlei Sebastião de. A política biológica como projeto: a “eugenia negativa” e a construção da nacionalidade na trajetória de Renato Kehl (1917-1932). 2006. 247 f. Dissertação (Mestrado em História) - Casa de Oswaldo Cruz / Fiocruz, Rio de Janeiro, 2006.

STEPAN, Nancy. A Eugenia no Brasil – 1917 a 1940. In: HOCHMAN, Gilberto; ARMUS, Diego (orgs). Cuidar, Controlar, Curar: Ensaios históricos sobre saúde e doença na América Latina e Caribe. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2004. p. 331-391.

THIELEN, Eduardo Vilela; SANTOS, Ricardo Augusto dos. Belisário Penna: notas fotobiográficas. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 9, n. 2, p. 387-404, Maio/Ago. 2009.

TORRES, Alberto. O problema Nacional: introdução a um programa de organização nacional. eBooksBrasil.com, 2002.

VECHIA, Ariclê; LORENZ, Karl Michael Lorenz. Fernando de Azevedo e a Questão da “Raça Brasileira”: sua regeneração pela educação física. Cadernos de História da Educação. v. 8, n. 1, jan./jun. 2009.

Fontes

CARNEIRO, Levi. Educação e Eugenia. In: Actas e Trabalhos do Primeiro Congresso Brasileiro de Eugenia. Rio de Janeiro, 1929.

NEIVA, Arthur; PENNA, Belisário. - Viajem cientifica pelo Norte da Bahia, sudoeste de Pernambuco, sul do Piauhí e de norte a sul de Goiaz. Mem. Inst. Oswaldo Cruz. 1916.

PENNA, Belisário. A Escola e a República. 1925. Departamento de Arquivo e Documentação/Casa de Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro. Fundo Pessoal Belisário Penna. Recorte avulso. Datilografado. 5 folhas.

PENNA, Belisário. Conferencia realizada pelo dr. Belisario Penna, a 20 de maio de 1922, na cidade de campos, a convite da Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia. Departamento de Arquivo e Documentação/Casa de Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro. Fundo Pessoal Belisário Penna. Datilografado. 23 folhas. BP/PI/TP/19202040-11.

PENNA, Belisário. Discurso pronunciado pelo Dr. Belisario Penna na Academia Nacional de Medicina, por ocasião da posse de membro honorario, em 15 de setembro de 1921. Departamento de Arquivo e Documentação/Casa de Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro. Fundo Pessoal Belisário Penna. Datilografado. 11 folhas. BP/PI/TP/19202040-29.

PENNA, Belisário. Exercito e Saneamento. Conferencia realizada pelo Dr. Belisário Penna, no Club Militar, no dia 16 de Setembro de 1920. Rio de Janeiro: Revista dos Tribunaes, 1920a. 67 folhas.

PENNA, Belisário. Hygiene e Civilização. 1920b. Departamento de Arquivo e Documentação/Casa de Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro. Fundo Pessoal Belisário Penna. Datilografado. 6 folhas. BP/PI/TP/19202040-24.

PENNA, Belisário. O Cancro Nacional: Conferência realizada na sociedade nacional de agricultura pelo dr. Belisário Penna. Hygia. 22 de julho de 1929. 12 folhas.

PENNA, Belisário. Prefácio. In: KEHL, Renato. Eugenia e Medicina Social. Rio de Janeiro:

Francisco Alves, 1920c.

PENNA, Belisário. Saneamento do Brasil. Rio de Janeiro: Revista dos Tribunaes, 1918a.

PENNA, Belisário. Saneamento Rural. Conferência realizada pelo Dr. Belisário Penna, em Belo Horizonte, a 1° de maio de 1918b, na sede da Sociedade Mineira de Agricultura. Departamento de Arquivo e Documentação/Casa de Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro. Fundo Pessoal Belisário Penna. Datilografado. 58 folhas. BP/PI/TP/19202040-29.

PENNA, Belisário. Saneamento. Saúde, Trabalho e Educação. 1920d. Departamento de Arquivo e Documentação/Casa de Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro. Fundo Pessoal Belisário Penna. Datilografado. 4 folhas. BP/PI/TP/19202040-1.

SERAFIM, Sylvia. Maternidade Consciente. Boletim de Eugenia. n. II, n. 14, fev. 1930.

Downloads

Publicado

2020-12-18

Como Citar

KOVALIKI DE OLIVEIRA, Jhallesson. Belisário Penna: Educação higiênica, eugenia e a formação da consciência sanitária nacional (1916-1932). Faces da História, [S. l.], v. 7, n. 2, 2020. Disponível em: https://seer.assis.unesp.br/index.php/facesdahistoria/article/view/1704. Acesso em: 16 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Livres