CONDIÇÃO VANGUARDISTA, POLIPOESIA E FUNÇÃO-AUTOR

CONSIDERAÇÕES SOBRE A OBRA DE ENZO MINARELLI

  • Frederico Augusto Garcia Fernandes

Resumo

Depois dos anos 50 são vários os manifestos e expressões poéticas que apresentamalgum tipo de relação com as vanguardas históricas. Este artigo aponta algumas das principaiscaracterísticas de tais expressões por meio da formulação do conceito de "condição vanguardista". Num segundo momento, ele tem por objetivo a discussão da obra do poeta italiano Enzo Minarelli por meio de uma reflexão sobre seu “Manifesto da Polipoesia” e, também, do conceito foucaultiano de “função-autor” com base na análise de seu poema visual “La pagella di Enzo Minarelli a Enzo Minarelli”. Os resultados principais indicam: a) a permanência das características de vanguarda na polipoesia, por meio do experimentalismo contínuo e o emprego de recursos digitais; b) a atuação do poeta em vários sistemas culturais; c) a aproximação entre a poesia e a práxios; da constituição de redes específicas como mecanismo de produção, disseminação e legitimação do fazer poético.

Publicado
2017-08-02
Como Citar
GARCIA FERNANDES, Frederico Augusto. CONDIÇÃO VANGUARDISTA, POLIPOESIA E FUNÇÃO-AUTOR. Miscelânea: Revista de Literatura e Vida Social, [S.l.], v. 21, p. 143-162, ago. 2017. ISSN 1984-2899. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/miscelanea/article/view/17>. Acesso em: 18 dez. 2017.
Seção
ARTIGOS ORIGINAIS/ORIGINAL ARTICLES