JOAQUIM CARDOZO E O TESTEMUNHO DA DÉCADA DE 20

MEMÓRIA E CRÍTICA LITERÁRIA NO MODERNISMO NORDESTINO

  • Elaine Cristina Cintra

Resumo

Este estudo objetiva investigar o texto “Encontro com a década de 20”, de Joaquim Cardozo, publicado como prefácio-testemunho no livro de Souza Barros em 1972. A hipótese levantada é que esse documento, não somente apresenta as memórias autobiográficas de uma fase fundamental da obra do autor, como resgata fatos e personagens literários da época que merecem uma revisão mais consistente pela historiografia literária. Nesse sentido, destacam-se especialmente as questões inerentes ao Cenáculo de Lafayette, grupo literário-cultural que representou questões relevantes sobre as produções artísticas e culturais em Recife naquele momento. Para essa discussão, tomamos principalmente como perspectiva os dois vieses do testemunho abordado por Benveniste, o memorialístico e o judicativo, o que possibilitou inferir algumas posições de Cardozo quanto aos posicionamentos estéticos e culturais dessa geração.

Publicado
2018-06-12
Como Citar
CINTRA, Elaine Cristina. JOAQUIM CARDOZO E O TESTEMUNHO DA DÉCADA DE 20. Miscelânea: Revista de Literatura e Vida Social, [S.l.], v. 22, p. 187-205, jun. 2018. ISSN 1984-2899. Disponível em: <http://seer.assis.unesp.br/index.php/miscelanea/article/view/1094>. Acesso em: 17 jun. 2018.
Seção
ARTIGOS ORIGINAIS/ORIGINAL ARTICLES