DE VEDETTE A POETA

A TRAJETÓRIA DE ROSE MÉRYSS

  • Daniela Mantarro Callipo
Palavras-chave: imprensa oitocentista, poesia, Rose-Méryss

Resumo

Rose Méryss aportou no Rio de Janeiro em 1870 e logo conquistou a simpatia do público do Alcazar. Possuidora de grande talento e de uma bela voz de contralto, a étoile parisienne surpreendeu ao interpretar vários papéis masculinos, tornando-se célebre como Boccaccio. A artista dividia seu tempo entre os palcos franceses e brasileiros, até que decidiu abandonar o tablado por volta dos cinquenta anos. Rose Méryss começou, então, a lecionar francês e declamação, mas foi como poeta e jornalista que ela ganhou prestígio e respeito, tornando-se colaboradora de vários periódicos, até deixar o país para se tornar dama da Cruz Vermelha Francesa em 1917. Rose Méryss faleceu doze anos depois em Paris, já octogenária e esquecida. Pretende-se resgatar sua produção poética na imprensa brasileira, analisando de que maneira sua obra dialogou com as estéticas literárias do período

Publicado
2018-12-20
Seção
ARTIGOS ORIGINAIS/ORIGINAL ARTICLES