AFINAL, DRAMA É O QUE MESMO?

DEFININDO UM CONCEITO E UM LUGAR PARA O DRAMA NA HISTORIOGRAFIA TEATRAL ATRAVÉS DAS IDEIAS DE TRÊS AUTORES DRAMÁTICOS JAPONESES MODERNOS T. SHŌYŌ, O. KAORU E K. KISHIDA

  • Paulo Ricardo Berton UFSC
Palavras-chave: Drama, Gênero dramático, Escrita dramática, Teatro japonês

Resumo

Existe um mal-estar ontológico e uma confusão conceitual muito grande em torno do termo Drama e do gênero dramático em si. Seu lugar híbrido entre o literário e o teatral o torna um patinho feio no pensamento hegemônico da contemporaneidade. A Literatura não o trata com a mesma relevância, como o faz com os outros dois gêneros literários, tornando-o invisível nos currículos dos cursos acadêmicos de Letras, dadas as suas especificidades técnicas, que de certa forma restringem uma possível e romântica ‘liberdade poética’ na escrita, na leitura e na interpretação. Ao mesmo tempo, o Drama se encontra muito atrás em termos quantitativos de publicações. O Teatro, por sua vez, reflete este mesmo pensamento pós-moderno que se rebela contra preceitos e regras e que privilegia o sensorial e o emocional em detrimento do racional, preferindo abdicar do texto dramático no instante da encenação, por entender que este texto impede a sua autonomia enquanto arte. Drama é Literatura, mas do tipo que é escrita para se concretizar na cena teatral, tornando-se assim, matéria visual e sonora, o que não acontece nem com a Lírica nem com a Épica. O Teatro não necessita do Drama para acontecer, no entanto, sociedades que valorizam e apoiam a realização destas formas artísticas, estabelecem divisões setoriais em seus Teatros de acordo com diferentes epistemes do fazer teatral: o teatro musical, o teatro físico e o teatro falado, valorizando assim a existência do Teatro Dramático. Este último é o que nos interessa mais de perto e para tanto, serão consideradas as ideias em relação ao Drama dos pensadores e autores dramáticos japoneses Tsubouchi Shōyō (1859-1935), Osanai Kaoru (1881-1928) e Kunio Kishida (1890-1954) e suas contribuições para o estabelecimento de um Teatro Dramático naquele país no início do século XX a fim de elucidar os equívocos terminológicos aqui apontados. 

Publicado
2022-10-06
Seção
ARTIGOS ORIGINAIS/ORIGINAL ARTICLES